Inovação aumenta produtividade nos hospitais

Limpeza feita de maneira inovadora e ágil é importante para a saúde do público interno e principalmente para rentabilidade das instituições

Mudanças no perfil epidemiológico da população, crescimento nas taxas de envelhecimento e o aumento no custo operacional vêm forçando as instituições de saúde a investirem cada vez mais em tecnologia e inovação para melhorar o desempenho sem prejudicar a qualidade assistencial.

Dessa maneira, uma instituição de saúde deve ser administrada da mesma forma que uma empresa prestadora de serviços, visando lucro e aumentando sua produção a fim de garantir a longevidade e sustentabilidade do negócio. A conta é simples: Uma empresa precisa gerar lucro e o hospital dentro desse segmento, precisa fazer com que haja um retorno iminente. Esse retorno nas instituições de saúde ocorre por meio do giro de leitos, centro cirúrgico e outros serviços. Dessa forma, aumentar a rapidez na entrega dos processos, consequentemente, aumenta o faturamento. Isso se torna ainda mais assertivo através da inovação dos serviços e técnicas apresentadas pelos prestadores de serviços.

Processos automatizados e soluções inovadoras que apresentam maior eficiência e menor custo ao hospital são diferenciais competitivos para os prestadores de serviços. A APOIO, por exemplo, busca soluções que impactem positivamente no negócio de seus clientes, por isso investe em processos mais eficientes e na aquisição de tecnologias de automação de processos.

Inovação dentro dos hospitais para garantir a qualidade

Para ilustrar exemplos de algumas inovações aplicadas ao mercado de limpeza e higienização hospitalar, a APOIO desenvolveu uma maneira eficaz de ir “direto ao ponto” da sujidade.

O teste da luz negra, como foi batizado, é uma ferramenta que sinaliza se a higienização foi realizada de maneira assertiva e se seguiu os protocolos estabelecidos. Em uma amostragem, a técnica torna possível gerar indicadores, capazes de identificar a qualidade do serviço prestado e até mesmo os pontos de melhoria, além de mostrar se o treinamento da equipe atende as normas regulatórias.

Desenvolvida pela APOIO, a técnica inovadora é comparada ao método realizado pelos peritos criminais, que procuram por rastros deixados pelos suspeitos, utilizando luz negra e luminól. Por isso, a técnica ganhou a denominação de “CSI dos hospitais”.

Já no processo de lavagem, mas não menos eficiente, estão os discos para limpeza de pisos. Os famosos Twister Cleaning Technology, produzidos a partir de garrafas PET recicladas, podem limpar uma área de até 5mil m² utilizando menos água do que os procedimentos tradicionais encontrados no mercado. Eles auxiliam na impermeabilização de pisos, reduzindo o tempo de trabalho, diminuindo o consumo de água e principalmente eliminando o uso de produtos químicos, aumentando a vida útil do piso.

Para o diretor executivo da APOIO Rodolpho Ricci, os métodos de limpeza utilizados pela empresa caminham em conjunto com a eficácia e as normas regulatórias. “Sempre buscamos inovações, para melhores equipamentos, processos, velocidade de execução e entrega, respeitando os padrões técnicos e segurança estabelecido em conjunto com a CCIH e gestão da qualidade dos nossos clientes”, finaliza o diretor executivo.

Ecolimp